Crime de assassinato ou Leis e punições de homicídio nos Emirados Árabes Unidos

Os Emirados Árabes Unidos consideram a retirada ilegal de vidas humanas um dos crimes mais flagrantes contra a sociedade. Assassinato, ou causar intencionalmente a morte de outra pessoa, é considerado um crime que acarreta as punições mais severas sob as leis dos Emirados Árabes Unidos. O sistema jurídico do país trata o homicídio com tolerância zero, decorrente dos princípios islâmicos de preservação da dignidade humana e de manutenção da lei e da ordem, que são pilares fundamentais da sociedade e da governação dos EAU.

Para salvaguardar os seus cidadãos e residentes da ameaça de violência homicida, os EAU promulgaram leis claras que proporcionam um amplo quadro jurídico que define diferentes categorias de homicídio e homicídio culposo. As punições para condenações comprovadas por homicídio variam de prisão prolongada de 25 anos a penas de prisão perpétua, pesadas compensações em dinheiro sangrento e pena capital por fuzilamento em casos considerados os mais hediondos pelos tribunais dos Emirados Árabes Unidos. As seções a seguir descrevem as leis específicas, processos legais e diretrizes de sentença relativas a crimes de assassinato e homicídio nos Emirados Árabes Unidos.

Quais são as leis relativas a crimes de homicídio em Dubai e nos Emirados Árabes Unidos?

  1. Lei Federal nº 3 de 1987 (Código Penal)
  2. Lei Federal nº 35 de 1992 (Lei Antinarcóticos)
  3. Lei Federal nº 7 de 2016 (Altera a Lei de Combate à Discriminação/Ódio)
  4. Princípios da Lei Sharia

A Lei Federal nº 3 de 1987 (Código Penal) é a legislação básica que define crimes de homicídio culposo, como homicídio premeditado, crimes de honra, infanticídio e homicídio culposo, juntamente com suas punições. O Artigo 332 determina a pena de morte para homicídio premeditado. Os artigos 333-338 abrangem outras categorias, como os assassinatos por misericórdia. o Código Penal dos Emirados Árabes Unidos foi atualizado em 2021, substituindo a Lei Federal nº 3 de 1987 pelo Decreto-Lei Federal nº 31 de 2021. O novo Código Penal mantém os mesmos princípios e punições para crimes de homicídio que o antigo, mas as especificidades artigos e números podem ter mudado.

A Lei Federal nº 35 de 1992 (Lei Antinarcóticos) também contém disposições relacionadas ao homicídio. O Artigo 4 permite a pena capital para crimes relacionados a drogas que levam à perda de vidas, mesmo que não intencional. Esta postura dura visa dissuadir o comércio ilegal de narcóticos. O artigo 6.º da Lei Federal n.º 7 de 2016 alterou a legislação existente para introduzir cláusulas separadas para crimes de ódio e homicídios motivados por discriminação contra religião, raça, casta ou etnia.

Além disso, os tribunais dos Emirados Árabes Unidos aderem a certos princípios da Sharia ao julgar casos de homicídio. Isso inclui levar em consideração fatores como intenção criminosa, culpabilidade e premeditação de acordo com a jurisprudência da Sharia.

Quais são as punições para crimes de homicídio em Dubai e nos Emirados Árabes Unidos?

De acordo com o recentemente promulgado Decreto-Lei Federal nº 31 de 2021 (Código Penal dos Emirados Árabes Unidos), a pena para homicídio premeditado, que envolve causar intencional e ilegalmente a morte de outra pessoa com planejamento prévio e dolo, é a pena de morte. O artigo relevante afirma claramente que os perpetradores condenados por esta forma mais hedionda de homicídio culposo serão condenados à execução por fuzilamento. Para os crimes de honra, em que as mulheres são assassinadas por membros da família por supostas violações de certas tradições conservadoras, o Artigo 384/2 autoriza os juízes a atribuir penas máximas de pena capital ou prisão perpétua com base em casos específicos.

A lei faz distinções quando se trata de outras categorias, como o infanticídio, que é o assassinato ilegal de uma criança recém-nascida. O Artigo 344 relativo a este delito prescreve penas de prisão mais brandas, variando de 1 a 3 anos, após consideração de circunstâncias atenuantes e factores que possam ter motivado o autor do crime. Para mortes resultantes de negligência criminosa, falta de cuidados adequados ou incapacidade de cumprir obrigações legais, o Artigo 339 determina penas de prisão entre 3 a 7 anos.

De acordo com a Lei Federal nº 35 de 1992 (Lei Antinarcóticos), o Artigo 4 afirma expressamente que se qualquer delito relacionado a entorpecentes, como fabricação, posse ou tráfico de drogas, levar diretamente à morte de um indivíduo, mesmo que involuntariamente, a pena máxima da pena capital por execução pode ser concedida aos culpados envolvidos.

Além disso, a Lei Federal nº 7 de 2016, que alterou certas disposições após a sua promulgação, introduziu a possibilidade de conceder a pena de morte ou prisão perpétua através do artigo 6º para os casos em que os homicídios ou homicídios culposos são motivados pelo ódio contra a religião, raça, casta, origem étnica ou nacional.

É importante notar que os tribunais dos Emirados Árabes Unidos também seguem certos princípios da Sharia ao julgar casos relacionados a assassinatos premeditados. Esta disposição dá direitos aos herdeiros legais ou às famílias das vítimas para exigir a execução do perpetrador, aceitar uma compensação monetária sangrenta conhecida como 'diya', ou conceder um perdão - e a decisão do tribunal deve aderir à escolha feita pelo representante da vítima. família.

Como os Emirados Árabes Unidos processam casos de assassinato?

Aqui estão as principais etapas envolvidas na forma como os Emirados Árabes Unidos processam casos de assassinato:

  • investigações – A polícia e as autoridades do Ministério Público conduzem investigações exaustivas sobre o crime, recolhendo provas, interrogando testemunhas e detendo suspeitos.
  • Cobranças – Com base nas conclusões da investigação, o Ministério Público apresenta formalmente acusações contra o acusado pelo crime de homicídio relevante ao abrigo das leis dos EAU, como o Artigo 384/2 do Código Penal dos EAU para homicídio premeditado.
  • Processos judiciais – O caso vai a julgamento nos tribunais criminais dos EAU, com os procuradores a apresentarem provas e argumentos para estabelecer a culpa para além de qualquer dúvida razoável.
  • Direitos do Réu – O acusado tem direito a representação legal, interrogatório de testemunhas e fornecimento de defesa contra as acusações, de acordo com o Artigo 18 do Código Penal dos Emirados Árabes Unidos.
  • Avaliação dos Juízes – Os juízes do tribunal avaliam imparcialmente todas as provas e depoimentos de ambos os lados para determinar a culpabilidade e a premeditação, de acordo com o Artigo 19 do Código Penal dos EAU.
  • Veredito – Se forem considerados culpados, os juízes emitem um veredicto descrevendo a condenação por homicídio e a sentença de acordo com as disposições do código penal dos Emirados Árabes Unidos e os princípios da Sharia.
  • Processo de Apelação – Tanto a acusação como a defesa têm a opção de recorrer da decisão do tribunal para tribunais superiores de recurso, se justificado, conforme o Artigo 26 do Código Penal dos EAU.
  • Execução de Sentença – Para as penas de morte, são seguidos protocolos rigorosos que envolvem recursos e ratificação pelo presidente dos EAU antes de realizar as execuções, conforme o Artigo 384/2 do Código Penal dos EAU.
  • Direitos da Família da Vítima – Em casos premeditados, a Sharia dá às famílias das vítimas opções de perdoar o perpetrador ou aceitar compensação em dinheiro sangrento, de acordo com o Artigo 384/2 do Código Penal dos EAU.

Como o sistema jurídico dos Emirados Árabes Unidos define e diferencia os graus de homicídio?

O Código Penal dos Emirados Árabes Unidos, ao abrigo do Decreto-Lei Federal n.º 31 de 2021, fornece uma estrutura detalhada para categorizar diferentes graus de homicídios ilegais ou homicídios culposos. Embora genericamente denominadas como “assassinato”, as leis fazem distinções claras com base em factores como a intenção, a premeditação, as circunstâncias e as motivações por detrás do crime. Os vários graus de crimes de homicídio explicitamente definidos nas leis dos Emirados Árabes Unidos são os seguintes:

GrauDefiniçãoFatores Chave
Assassinato PremeditadoCausar intencionalmente a morte de uma pessoa através de planejamento premeditado e intenção maliciosa.Deliberação prévia, evidência de premeditação e malícia.
Assassinatos de honraAssassinato ilegal de um membro feminino da família por supostas violações de certas tradições.Motivo ligado a tradições/valores familiares conservadores.
InfanticídioCausar ilegalmente a morte de um recém-nascido.Assassinato de crianças, circunstâncias atenuantes consideradas.
Homicídio NegligenteMorte resultante de negligência criminosa, incapacidade de cumprir obrigações legais ou falta de cuidados adequados.Nenhuma intenção, mas negligência estabelecida como causa.

Além disso, a lei prescreve punições mais severas para crimes de ódio que envolvam homicídio motivado por discriminação contra a religião, raça, etnia ou nacionalidade da vítima, ao abrigo das disposições alteradas de 2016.

Os tribunais dos EAU avaliam meticulosamente as provas, como factos da cena do crime, relatos de testemunhas, avaliações psicológicas dos acusados ​​e outros critérios para determinar o grau de homicídio cometido. Isto tem impacto directo nas sentenças, que vão desde penas de prisão brandas até penas capitais máximas, dependendo do grau de infracção estabelecido.

Os Emirados Árabes Unidos impõem a pena de morte para condenações por homicídio?

Os Emirados Árabes Unidos impõem a pena de morte ou pena capital para certas condenações por homicídio ao abrigo das suas leis. O assassinato premeditado, que envolve causar intencional e ilegalmente a morte de uma pessoa através de planejamento prévio e intenção maliciosa, acarreta a sentença mais estrita de execução por pelotão de fuzilamento, de acordo com o Código Penal dos Emirados Árabes Unidos. A pena de morte também pode ser concedida noutros casos, como crimes de honra de mulheres cometidos por membros da família, crimes de ódio motivados por discriminação religiosa ou racial, bem como por crimes de tráfico de droga que resultem na perda de vidas.

No entanto, os EAU aderem a procedimentos legais rigorosos consagrados no seu sistema de justiça criminal, bem como aos princípios da Sharia, antes de implementar quaisquer sentenças de morte para condenações por homicídio. Isto envolve um processo exaustivo de recurso em tribunais superiores, a opção de as famílias das vítimas concederem indultos ou aceitarem compensação em dinheiro sangrento em vez de execução, e a ratificação final pelo presidente dos EAU ser obrigatória antes de executar penas de morte.

Como os Emirados Árabes Unidos lidam com casos envolvendo estrangeiros acusados ​​de assassinato?

Os EAU aplicam as suas leis sobre homicídios igualmente aos cidadãos e aos estrangeiros que residem ou visitam o país. Os expatriados acusados ​​de homicídios ilegais são processados ​​através do mesmo processo legal e sistema judicial que os cidadãos dos Emirados. Se forem condenados por homicídio premeditado ou outros crimes capitais, os estrangeiros podem enfrentar a pena de morte semelhante à dos cidadãos. No entanto, não têm a opção de serem perdoados ou de pagarem uma indemnização em dinheiro sangrento à família da vítima, o que é uma consideração baseada nos princípios da Sharia.

Para condenados estrangeiros por homicídio que recebem penas de prisão em vez de execução, um processo legal adicional é a deportação dos Emirados Árabes Unidos após cumprirem a pena integral de prisão. Os Emirados Árabes Unidos não fazem exceções ao conceder clemência ou permitir que estrangeiros sejam contornados às suas leis de homicídio. As embaixadas são mantidas informadas para fornecer acesso consular, mas não podem intervir no processo judicial que se baseia exclusivamente nas leis soberanas dos EAU.

Qual é a taxa de crimes de homicídio em Dubai e nos Emirados Árabes Unidos

Dubai e os Emirados Árabes Unidos (EAU) apresentam taxas de homicídios excepcionalmente baixas, especialmente quando comparados com países mais industrializados. Os dados estatísticos indicam que a taxa de homicídios dolosos no Dubai tem diminuído ao longo dos anos, caindo de 0.3 por 100,000 habitantes em 2013 para 0.1 por 100,000 habitantes em 2018, segundo o Statista. A um nível mais amplo, a taxa de homicídios nos EAU em 2012 situou-se em 2.6 por 100,000 habitantes, significativamente inferior à média global de 6.3 por 100,000 habitantes nesse período. Além disso, o relatório das Estatísticas de Crimes Graves da Polícia do Dubai relativo ao primeiro semestre de 2014 registou uma taxa de homicídios dolosos de 0.3 por 100,000 habitantes. Mais recentemente, em 2021, a taxa de homicídios nos EAU foi relatada em 0.5 casos por 100,000 habitantes.

Isenção de responsabilidade: as estatísticas criminais podem variar ao longo do tempo e os leitores devem consultar os dados oficiais mais recentes de fontes confiáveis ​​para obter as informações mais atuais sobre as taxas de homicídio em Dubai e nos Emirados Árabes Unidos.

Quais são os direitos dos indivíduos acusados ​​de homicídio nos Emirados Árabes Unidos?

  1. Direito a um julgamento justo: Garante um processo legal imparcial e justo, sem discriminação.
  2. Direito à representação legal: Permite que o acusado tenha um advogado para defender seu caso.
  3. Direito de apresentar provas e testemunhas: Dá ao acusado a oportunidade de fornecer informações de apoio e testemunho.
  4. Direito de recorrer do veredicto: Permite que o arguido conteste a decisão do tribunal através dos canais judiciais superiores.
  5. Direito a serviços de interpretação, se necessário: Fornece assistência linguística para falantes não árabes durante processos judiciais.
  6. Presunção de inocência até prova em contrário: O acusado é considerado inocente, a menos que sua culpa seja estabelecida além de qualquer dúvida razoável.

O que é assassinato premeditado?

Assassinato premeditado, também conhecido como homicídio em primeiro grau ou homicídio doloso, refere-se ao assassinato deliberado e planejado de outra pessoa. Envolve uma decisão consciente e um planejamento prévio para tirar a vida de alguém. Este tipo de homicídio é muitas vezes considerado a forma mais grave de homicídio, pois envolve dolo premeditado e intenção intencional de cometer o crime.

Em casos de homicídio premeditado, o perpetrador normalmente contemplou o ato de antemão, fez os preparativos e executou o assassinato de maneira calculada. Isto pode envolver a obtenção de uma arma, o planeamento da hora e do local do crime ou a tomada de medidas para ocultar provas. O homicídio premeditado distingue-se de outras formas de homicídio, como o homicídio culposo ou os crimes passionais, onde o homicídio pode ocorrer no calor do momento ou sem deliberação prévia.

Como os Emirados Árabes Unidos lidam com assassinatos premeditados e assassinatos acidentais?

O sistema jurídico dos Emirados Árabes Unidos estabelece uma distinção clara entre homicídio premeditado e homicídio acidental. O homicídio premeditado é punível com morte ou prisão perpétua se a intenção for comprovada, enquanto os homicídios acidentais podem resultar em penas reduzidas, multas ou dinheiro de sangue, dependendo de factores atenuantes. A abordagem dos EAU aos casos de homicídio visa defender a justiça, garantindo que a punição se alinhe com a gravidade do crime, ao mesmo tempo que tem em conta as circunstâncias específicas e permite procedimentos justos tanto em homicídios premeditados como involuntários.

Voltar ao Topo